Loja Oscar Freire

Loja Rappi

Lojas parceiras

Desinblog

Desinchef

E-books

Cursos

Quem somos

Trabalhe Conosco

Você conhece a alimentação intuitiva?

Pense em quantas vezes você tentou adicionar novos hábitos alimentares à rotina ou iniciou e abandonou uma dieta restritiva. Tudo isso pode causar frustração por uma vida mais saudável. Mas você já ouviu falar em “alimentação intuitiva”?

Essa prática não é tão nova, porém, tem se popularizado e atraído cada vez mais adeptos por conta dos seus princípios e premissas. Ficou interessado e quer conhecer mais? Então acompanhe a leitura e tire todas as suas dúvidas!

O que é alimentação intuitiva?

Autoconhecimento é chave para uma vida melhor. Quando falamos em alimentação, não poderia ser diferente.  Muitas vezes, porém, algumas dietas podem ser mais difíceis para quem está tentando mudar os hábitos alimentares. Com isso, é deixada de lado no primeiro momento de dúvida ou insegurança.

A alimentação intuitiva, por sua vez, parte de um pressuposto totalmente oposto: você não se adapta aos alimentos, e sim ingere aqueles que lhe agradam, quando tiver vontade de comer, sem culpa

Mas, você pode estar se perguntando se isso não é nada mais do que manter uma alimentação regular, a resposta é não! Isso porque a alimentação intuitiva é baseada em 10 princípios definidos pelas nutricionistas Evelyn Tribole e Elyse Resch, desenvolvedoras da prática.

10 princípios da alimentação intuitiva

Como vimos, o que guia a alimentação intuitiva são seus 10 princípios. Conheça mais sobre cada um deles e saiba o que você precisa fazer:

Rejeite a mentalidade de dieta

A mentalidade tradicional das dietas deve ser a primeira coisa a se livrar para aderir à alimentação intuitiva. E quando falamos em “mentalidade de dieta” estamos falando sobre todos aqueles pensamentos limitadores e milagrosos.

Honre sua fome

Sentiu fome? Coma. Na alimentação intuitiva, manter o corpo com energia é fundamental para evitar atingir a fome excessiva e acabar descontando na comida. Ao honrar sua fome, você também estará honrando o seu relógio biológico e contribuindo para seu melhor funcionamento.

Faça as pazes com a comida

O sentimento de privação pode desencadear desejos incontroláveis de comer, e isso não é bom para nenhuma rotina alimentar. Quando você faz as pazes com a comida e entende que não há nada de errado em comer com moderação, sua relação com a comida é transformada.

Desafie o “policiamento” alimentar

Sabe aqueles pensamentos negativos após comer um doce ou algo “errado”? Eles devem passar bem longe da alimentação intuitiva! Esse policiamento não é bom e, como vimos no tópico anterior, pode acarretar em problemas graves. 

Sinta a saciedade

O respeito aos seus sentimentos é uma das bases da alimentação intuitiva. Por isso, a saciedade deve ser sentida e respeitada ao comer.  

Para exemplificar: digamos que sua refeição seja uma panqueca de banana com um bowl de frutas. Após comer as frutas, sinta o que diz o seu corpo. Caso sinta saciedade, sua refeição está finalizada, do contrário, você continua a refeição conforme planejado.

Lide com as emoções sem usar a comida – e com bondade!

Ansiedade, tédio, força do hábito, são muitos os sentimentos que podem fazer você extrapolar na hora de comer. Mas é muito importante que você cuide dessas sensações e saiba lidar com elas sem descontar na comida.

Não se culpe, é totalmente natural se confrontar com tudo isso quando se inicia um processo de alimentação intuitiva. 

Respeite seu corpo e sua genética

Algumas características do nosso corpo são imutáveis. Por isso, é importante ter suas expectativas alinhadas ao seu biotipo. Novamente, o autoconhecimento é fundamental!

Se exercite, sentindo a diferença

Da mesma maneira que você deve sentir saciedade quando comer, precisa prestar atenção e sentir as diferenças no seu corpo ao se exercitar. Esqueça a mentalidade de malhar para queimar calorias e foque sua energia em perceber que o seu corpo está em movimento, sendo energizado. Isso lhe dará motivação para continuar com as atividades físicas mesmo nos dias mais difíceis. 

Honre sua saúde

A alimentação intuitiva existe para você se sentir bem. Sua saúde deve vir sempre em primeiro lugar! Por isso, opte por alimentos que fazem você se sentir bem.  Não se condene caso comer alguma coisa fora do que julga ideal, lembre-se que o importante é manter uma constância com alimentação saudável. 

E então, viu só como a alimentação intuitiva pode ser uma opção às dietas? Faça o acompanhamento de um profissional e comece agora mesmo! Para mais conteúdos como esse, você pode continuar em nosso blog.

0 0 vote
Article Rating
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments